A Lei dos 4 EMES - Para um bom Planejamento - Seqüência 3 - Materialização

Imprimir

   Nívio Terra, Advogado e Consultor Pessoal

Conforme esclareci, quando do estudo das fases anteriores, toda atividade humana necessita de certa sistematização, desde o nascimento da idéia até vir a ser efetivamente concretizada.
A obtenção do melhor resultado passa pela obediência a um roteiro pré-estabelecido. Para tanto criei a
Lei dos 4 Emes Para um Bom Planejamento
e,para facilitar a memorização das quatro etapas, apresentei, nos Conceitos Iniciais, as suas designações:
MATURAÇÃO – METODIZAÇÃO – MATERIALIZAÇÃO – MELHORAÇÃO
Mais adiante, na Seqüência 1, proclamei que o
“o planejamento é uma atividade sistêmica”,
e me aprofundei na análise da primeira parte, nomeada por
“MATURAÇÃO” ,
cujas principais características formulei, naquela ocasião, dando, a seguir, prosseguimento à analise da segunda etapa denominada
“METODIZAÇÃO” e
exemplificando com algo já metodizado: a loja está montada, os produtos na
prateleira; a documentação fiscal preparada pelo contador, o sócio criador
– ou, os sócios – de pé, aguardando a abertura triunfal da porta da entrada.
Todos contando com o sucesso.
Pois bem, passo agora a cuidar da terceira premissa da Lei dos 4 Emes Para um Bom Planejamento, que tem a designação de
MATERIALIZAÇÃO.
Quando o empreendedor transforma aquela sua idéia ou invenção maturada e metodizada em efetivo negócio ou atividade, ocorre o que chamo de Materialização.
O criador parte para tocar o seu plano de ação. Visa a aplicação efetiva dos princípios delineados pessoalmente ou com seus companheiros. É nessa oportunidade que surge à frente do público-alvo. Momento em que a coisa toma o seu verdadeiro sentido; passa a existir no mundo fático, seja ela um produto ou serviço, ainda que virtual.
O sonho se torna realidade. A fantasia se consolida em algo concreto. A partir desse momento o empreendimento começa a ser analisado pelos seus criadores e pelo público a quem é direcionado, podendo se transformar em sucesso ou amargar um fracasso.
A conseqüência, boa ou má, dependerá do cuidado tido durante os precedentes ciclos.
Naquela suposta sociedade para negócios – objetivada nos estudos precedentes – seus integrantes verificarão se as promessas individuais estão sendo atendidas, cada qual executando as ações combinadas.
Idem, também no exemplo da criação da instituição de caridade, os fundadores deverão confortar moralmente e dar o apoio físico àqueles que dependem das suas atuações.
O planejamento engloba, portanto, as quatro etapas; ele não se executa bastando-se em somente em algumas delas. Para facilidade de compreensão, suficiente se pensar num parafuso sem final: ele vai e volta. Assim, em qualquer projeto será necessário “deitar e rolar”em cada uma e em todas as fases!
Samuel Klein, dono do grupo Casas Bahia, ensina que não existe “mau negócio”, o que existe é “negócio mal administrado” . Quando lhe perguntam qual é o segredo do sucesso da sua empresa, diz que é “ o foco no cliente”, donde o lema sempre propagado, “dedicação total a você”. Pontos de convergência e concentração são imprescindíveis.
A todo instante, no decorrer de algo planejado, é preciso estar atento às ocorrências, para a tomada das decisões mais corretas.
“Você se defronta com toda espécie de obstáculos em todos os pontos de sua jornada. O truque é jamais desistir”, ensina Robert Ballard, o homem que descobriu o Titanic no fundo do mar.
E vai além: “Outro grande obstáculo que você terá de superar é o do fracasso. Se você falhar – e falhará – terá de superar isso”. (Você s.a.-out/98,pg. 71).
Nessa fase de Materialização é que, usualmente, surgem as questões práticas e suas conseqüências boas ou más, ainda que as duas outras anteriores – Maturação e Metodização – tenham sido conduzidas com a devida atenção.
Algo, talvez, não foi suficientemente avaliado.
Os empreendedores, quando da aplicação do invento, ou na venda do produto ou do serviço, é que encontram as suas reais possibilidades, os seus interesses afloram com maior intensidade, surgem resistências inesperadas.
As suas aplicações pessoais podem ser objeto de confrontação, seja entre os próprios parceiros, seja em relação ao público-alvo, ou frente aos concorrentes.
Neste momento é que surgem, por vezes, muitas das situações adversas comentadas, exaustivamente, no meu livro Meu Sócio, Meu Amigo – Como Evitar Atritos Societários, tais como, a inveja, o espírito competitivo, mas destrutivo; as influências familiares e tantas outras atribulações, dissecadas nessa literatura.
Como das vezes anteriores, resumo, como lembrete, as principais características desta terceira premissa, a Materialização:
- é parte de uma atividade sistêmica;
- é o terceiro estágio do planejamento de uma idéia;
- é quando o invento, com seu plano de ação, entra em efetiva execução;
- é o momento da aplicação do invento aos usuários, ao consumidor, ao público-alvo;
- é o sonho tornado realidade, com sua chegada ao mundo fático;
- é a oportunidade em que o invento passa a ser analisado e criticado;
- é nesse instante que podem ocorrer as maiores divergências entre os
próprios empreendedores, entre estes e seus consumidores.
A Materialização, como algo maturado e metodizado, traz a satisfação do dever cumprido, com a chegada do produto ou serviço ao ponto idealizado, com vistas ao sucesso e ao lucro mercantil ou à satisfação social, segundo o projetado.
Resta estudar a oportunidade da aplicação da quarta projeção, nomeada Melhoração, o que faremos muito em breve.
-------
(Você já leu? Chegou no dia 09/01/02)
--------------------------------------------------------------------------------
COPIE, MAS CREDITE O AUTOR E A FONTE. SUA ÉTICA SERÁ O FISCAL DESTE PEDIDO.
--------------------------------------------------------------------------------


 
 

Contato

Nívio Terra - Advogado de Negócios e Consultor Pessoal
nivio@PortaldoSocioedaSociedade.com.br
nivio@terracpe.com.br

Credite a fonte

O CONTEÚDO DO PORTAL DESPERTOU INTERESSE, COPIE, MAS CREDITE A FONTE. SUA ÉTICA SERÁ O FISCAL DESTE PEDIDO.
Copyright 2011 A Lei dos 4 EMES - Para um bom Planejamento - Seqüência 3 - Materialização - Joomla