LABORATÓRIO DE ANÁLISES DA EMPRESA - Nelson Weingrill (*)

Imprimir

A não ser no caso de sintomas que indicam problemas de saúde, a visita ao clínico é recomendável seja feita periodicamente, no procedimento classificado como “check up”.

Dependendo da vida pregressa e do histórico do paciente, o médico solicita uma série de exames.

Quem já teve a oportunidade de ver os resultados das análises, constatou que os seus índices são comparados com os padrões fixados para cada um dos exames, para os pacientes da mesma faixa etária. Analisando os resultados o médico tem, então, condições de avaliar o estado físico e elaborar a receita dos medicamentos necessários para reequilibrar sua saúde.

Com o decorrer do tempo e na apreciação dos resultados, o médico vai adaptando a medicação aos novos parâmetros que o histórico dos resultados laboratoriais demonstra, podendo ocorrer que alguns índices podem até ultrapassar os padrões vigentes, sendo peculiares ao paciente.

Tem sido comum qualificar as EMPRESAS como organismos vivos e dessa forma fazer um paralelo entre o funcionamento delas e o corpo humano. Dentro dessa ótica o economista desempenha função semelhante à do médico e tem, também, a responsabilidade de cuidar da saúde, só que agora se trata da saúde econômica e financeira do empreendimento.

A economia, através dos tempos, como ciência, foi fixando alguns índices básicos que, a exemplo dos da medicina, demonstram o estado de sanidade das empresas de caráter econômico.. Ao mesmo tempo e de acordo com os avanços da Informática outros são criados, alguns específicos para determinados tipos de atividades.

Como economista, coletei alguns parâmetros passíveis de serem aplicados em pequenas e médias empresas. Um dos que julgo primordial é o do planejamento de vendas no mercado brasileiro.

Vendas como já sobejamente demonstrado, é o coração da empresa, é delas que provem o sangue que ativa todas as demais atividades. O estudo detalhado do mercado nacional, um dos estudos que desenvolvi, permite projetar o volume de vendas globais, por estado, por regiões e até por município, sendo suficiente que determinada empresa atue de forma eficaz em determinado mercado regional para que se possa conjeturar a ampliação do faturamento de maneira racional e eficiente.

Disponho, além de dados do planejamento de vendas no mercado brasileiro, de outros índices, dentre os quais estes que cito:

- balanço econômico;

-ponto de equilíbrio (“break even point”);

-capital de trabalho;

-capital normalmente necessário (empresa nova/empresa em

funcionamento);

-coeficientes de rotação das compras;

-de encaixe;

-de imobilização do capital próprio;

-de liquidez;

-de rotação dos estoques;

-critérios para fixação do preço de venda;

-gastos com propaganda;

-quantidade econômica de compra, e me disponho a discorrer sobre eles

em função do interesse dos leitores deste portal.

Apesar de que as grandes empresas, principalmente aquelas que têm ações negociadas em bolsas de valores, precisam elaborar relatórios que ocupam várias páginas dos jornais, a condução vitoriosa dos pequenos e médios empreendimentos pode ser obtida com a simplificação dos controles que efetivamente proporcionam uma visão panorâmica da vida e da atuação do empreendimento e, em decorrência, permitam conjeturar os caminhos que assegurem o seu continuado progresso.

(*) Nelson Weingrill - OEB-SP nº 1524

< O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo. >

ooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooo

Contato

Nívio Terra - Advogado de Negócios e Consultor Pessoal
nivio@PortaldoSocioedaSociedade.com.br
nivio@terracpe.com.br

Credite a fonte

O CONTEÚDO DO PORTAL DESPERTOU INTERESSE, COPIE, MAS CREDITE A FONTE. SUA ÉTICA SERÁ O FISCAL DESTE PEDIDO.
Copyright 2011 LABORATÓRIO DE ANÁLISES DA EMPRESA - Nelson Weingrill (*) - Joomla