Empreendedores e sociedade ganham com green buildings. Por MILENE TIEMI OTSUKA (*)

Imprimir

O desenvolvimento sustentável – modelo econômico, cultural e social que supre as necessidades da geração atual sem comprometer os recursos das gerações futuras – ganha força no que se refere às construções e empreendimentos no mercado mundial.

Criados a partir dessa preocupação com a preservação de um meio ambiente saudável, os green buildings podem ser definidos como construções sustentáveis que utilizam procedimentos de sustentabilidade ambiental e alta tecnologia em sua concepção, construção e operação, gerando benefícios econômicos, sociais, ambientais e à saúde da sociedade, visando reduzir os impactos negativos causados pelas construções no meio ambiente.

Para que uma edificação seja considerada sustentável, ela deve receber um certificado (selo verde). Essa certificação denomina-se

LEED - Leadership in Energy and Environmental Design,

um sistema de avaliação e desempenho do projeto, que deve ser seguido pelas construtoras que adotarem esse tipo de edificação e que buscam esse certificado.

Referida certificação é reconhecida internacionalmente e sua abordagem é baseada em alguns critérios. São eles:

- local sustentável,

- eficiência da água,

- energia e atmosfera,

- materiais e recurso,

- qualidade interna do ar e

- inovação de projeto.

No Brasil, esses critérios são analisados pelo

GBC (Green Building Council),

uma ONG criada em 2007, com a finalidade de incentivar o desenvolvimento sustentável, atuando em ações governamentais por meio de políticas públicas ou privadas, ficando também responsável pela emissão dos certificados LEED.

Há quatro níveis de certificação:

- básico,

- prata,

- ouro ou

- platina,

sendo o nível de excelência, o selo platina.

Para conseguir essas certificações, as empresas devem atender alguns pré-requisitos e recomendações e, dessa maneira, obter pontuações. Conforme sua pontuação, sua certificação é variável, podendo receber até o selo platina.

As edificações interessadas em conquistar o selo LEED devem entrar com pedido de certificação na plataforma online LEED, referente ao seu tipo de empreendimento.

Na atualidade, em nosso país, existem oito selos diferentes:

- LEED NC, para novas construções ou grandes projetos de

renovação;

- LEED ND, para projetos de desenvolvimento de bairro;

- LEED CS, para projetos na envoltória e parte central do edifício;

- LEED Retail NC e CI, para lojas de varejo;

- LEED Healthcare, para unidades de saúde;

- LEED EBOM, para projetos de manutenção de edifícios já

existentes;

- LEED Schools, para escolas e

- LEED CI, para projetos de interior ou edifícios comerciais.

Após o cadastro na plataforma online, a construção passa pela avaliação do GBC, que analisa os seguintes itens:

- uso racional da água;

- eficiência energética;

- redução, reutilização e reciclagem de materiais e recursos;

- qualidade dos ambientes internos da edificação;

espaço sustentável;

- inovação e tecnologia e atendimento a necessidades locais,

definidas pelos próprios profissionais da GBC, que variam de

empreendimento para empreendimento.

As vantagens de se construir seguindo esse padrão de sustentabilidade são inúmeras, entre elas:

- diminuição dos custos operacionais,

- valorização do imóvel para revenda ou arrendamento,

- modernização da edificação,

- maior rentabilidade a partir da diminuição com gastos de energia e

água.

Em um primeiro momento, devido ao uso de tecnologia e modernidade, o investimento em construções sustentáveis é alto, gerando custos de até 7% mais elevados que as construções sem esse foco. Porém, o empreendimento pode economizar até 30% no valor do condomínio e 9% nos custos de operação. Além disso, a obtenção do selo verde cria uma imagem de que a empresa é ecologicamente correta, aumentando sua publicidade positiva.

Se para o empreendedor as vantagens são diversas, por outro lado, a sociedade e o meio ambiente apenas podem se beneficiar. Isso porque há  redução do uso de energia e água, redução dos impactos do efeito estufa e menor produção de resíduos, entre outros fatores que contribuem para uma melhor qualidade de vida, gerados por esses tipos de construção.

Atualmente, o Brasil ocupa a quarta posição no ranking dos países que possuem o maior número de edificações em processo de certificação LEED, e a tendência é esse número aumentar cada vez mais, tornando possível a coexistência do binômio

crescimento econômico e preservação do meio ambiente.

 

(*) Milene Tiemi Otsuka

email: O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo.


tel.: (11) 3841.7500 - ramal 303 / fax: (11) 3846.5028


secretária: Kátia Benete


tel. direto: (11) 2127-4791

http://www.dgcgt.com.br/img/team/marcador_itens.gifÁrea de atuação

Imobiliário

http://www.dgcgt.com.br/img/team/marcador_itens.gifInformações acadêmicas

Graduada em Direito na Universidade Presbiteriana Mackenzie

Idiomas

Inglês

oooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooo

Informativo periódico da Duarte Garcia, Caselli Guimarães e Terra Advogados

Edição 068

22 de Janeiro de 2014

Rua Funchal, 129 - 11º andar - Cep: 04551-060 - São Paulo - SP

Tel.: (55 11) 3841-7500 - Fax: (55 11) 3846-5028 - www.dgcgt.com.br

Essa mensagem se destina exclusivamente aos clientes da Duarte Garcia, Caselli Guimarães e Terra Advogados e possui caráter meramente informativo.

Sociedade registrada na OAB/SP sob o no 1.472

Contato

Nívio Terra - Advogado de Negócios e Consultor Pessoal
nivio@PortaldoSocioedaSociedade.com.br
nivio@terracpe.com.br

Credite a fonte

O CONTEÚDO DO PORTAL DESPERTOU INTERESSE, COPIE, MAS CREDITE A FONTE. SUA ÉTICA SERÁ O FISCAL DESTE PEDIDO.
Copyright 2011 Empreendedores e sociedade ganham com green buildings. Por MILENE TIEMI OTSUKA (*) - Joomla