Meu Sócio, Meu Amigo – Como Evitar Atritos Societários – 39 – FEUDOS CAUSADORES DE PREJUÍZOS

Imprimir
Categoria: E-book

 

FEUDOS CAUSADORES DE PREJUÍZOS

                                                         

Ainda não sei se é por empatia (sentimento conceituado no TEMA O Sócio e o cliente amigo), instinto de conservação ou de defesa própria que se criam grupos em empresas, verdadeiros feudos.

Quando isso ocorre com o beneplácito do sócio, o resultado é desastroso para a sociedade e, em decorrência, para a empresa.

O outro sócio que não compartilha dessa situação começa a perder a confiança no seu companheiro de direção. Ele sabe que, se por necessidade da empresa, tiver de dispensar algum protegido, terá atrito com o tal preceptor: nesse você não mexe.

O dirigente deve ter consciência de que a proteção especial a uma pessoa ou a um grupo lhe retirará a autoridade, ferindo diretamente a sua liderança e comando. A desobediência será manifesta.

O que se pensar, então, em caso de desídia desse subalterno? Ou se ocorrerem eventuais atos delituosos? Quem será o fiscal?

Nem sempre o dirigente consegue olhar tudo. Na prática, são os próprios subalternos que se fiscalizam mutuamente. Mas os inocentes acabarão fazendo vista grossa, ninguém vai querer se intrometer com o superprotegido...

E a desgraça recairá sobre o dirigente que, até por valorizar, sem muito cuidado, o trabalho do empregado, não deu a devida atenção às irregularidades por ele praticadas.

Fácil deduzir os atritos societários que despontam.

Os subalternos menosprezam a autoridade quando advém de mera proteção especial ou paternalismo sem sentido. Apenas se aproveitam enquanto lhes interessa.

A autoridade válida é aquela utilizada pelo líder, que aplica seu comando com justiça e senso de direção.

Desejo que sejam bem entendidas estas ponderações. Não significa que o dirigente, mais ligado ao serviço de um empregado, não deva defendê-lo quando ocorrer alguma crítica.

Convém que antes pondere sobre a apreciação feita ao servidor, aprofundando sua análise de chefia, solicitando dados mais concretos a quem apresentou a censura, para só então tomar a providência conveniente.

Em alguma ocasião o sócio, embora não convicto, terá de atender ao seu companheiro, dispensando um bom funcionário, no seu entender.

Utilizo-me desta franqueza com constrangimento, mas convicto da necessidade do alerta para a sobrevivência da sociedade.

É a transigência na escolha entre ficar com o sócio ou com o empregado. Nesse caso talvez o fim justifique o meio utilizado...

A injustiça, se houver, será contornada com a ajuda na obtenção de um outro posto de trabalho, fora da empresa. Até com a utilização dos serviços de consultor em outplacement.

 

4            RESUMO DO TEMA           
                         
                        FEUDOS CAUSADORES DE PREJUÍZOS

 

                         
 

n               A criação de grupos, verdadeiros feudos, é prejudicial à empresa


n
             O sócio que não compactua com a formação de feudos, perde a confiança no                     
                 sócio que o aceita
n             A proteção a uma pessoa ou grupo retira a autoridade até de quem tolera a sua                 
                existência
n              Em caso de desídia, os demais funcionários fazem vista grossa, pois ninguém se
                intrometerá com o superprotegido
n             O sócio, embora não convicto, diante de impasse entre o protegido e o seu sócio,
                terá de dispensar o empregado
.
n              A injustiça, se houver, será contornada com ajuda na obtenção de outro              
                emprego
3

 

 

 

 -------------------- 

 

 

Próxima edição:

 

Meu Sócio, Meu Amigo – Como Evitar Atritos Societários – 40 – 01/11/2012
Ciúmes da Empresa – Existem?
Período de publicação: a partir de 01 de novembro de 2012

 

Contato

Nívio Terra - Advogado de Negócios e Consultor Pessoal
nivio@PortaldoSocioedaSociedade.com.br
nivio@terracpe.com.br

Credite a fonte

O CONTEÚDO DO PORTAL DESPERTOU INTERESSE, COPIE, MAS CREDITE A FONTE. SUA ÉTICA SERÁ O FISCAL DESTE PEDIDO.
Copyright 2011 Meu Sócio, Meu Amigo – Como Evitar Atritos Societários – 39 – FEUDOS CAUSADORES DE PREJUÍZOS - Joomla