Meu Sócio, Meu Amigo – Como Evitar Atritos Societários – 29 – ADMIRANDO O SÓCIO

Imprimir
Categoria: E-book

ADMIRANDO O SÓCIO

Talvez por força do conhecido instinto de sobrevivência, quando é necessário encontrar um judas para algum problema surgido, as queixas são dirigidas em relação ao sócio.
E são dos mais variados tipos:
– quando trabalha muito, está querendo aparecer;
– quando não trabalha, é um boa-vida;
– quando somente aguarda ordens, não tem iniciativa;
quando não acata uma diretriz, não é cooperador.
E assim por diante.
Sugiro que seja exatamente o contrário. Cada qual deve ressaltar as qualidades do seu parceiro. Pois elas existem, com certeza. Depende de como se olha, qual o viés usado. Talvez estejam um pouco esquecidas pelo passar do tempo...
Além disso, sempre ressalvo, convém que cada associado atue no setor que lhe seja o mais prazeroso.
Cuidado: isso não significa que o abacaxi deva ser descascado, somente e sempre, pelo mesmo dirigente.
Todos devem se aproveitar das virtudes do companheiro, mas sem se esquecerem de cooperar nas vicissitudes surgidas.
Isso é a alma do negócio.
E o negócio é a arte do possível, como alerta a International Negotiation Academy , acrescentando:
Negociação é uma daquelas coisas que fazemos todo dia, embora poucos de nós o reconheçamos. No nosso contato diário com amigos, esposas, maridos, filhos, vizinhos, chefes, colegas de trabalho, vendedores, empregados domésticos, jardineiros e uma multidão de outras pessoas, formal ou informalmente, negociamos sobre assuntos que vão do amor até grandes transações. Em negócio, milhões de acertos ocorrem cada dia...
E, por que não negociarmos com nosso importante e chegado amigo e sócio? Sem esquecer que os primeiros passos para essa caminhada começam com a demonstração de boa-vontade, o uso da transigência, a manutenção do espírito de humildade e outros atos cordatos aplicáveis segundo a oportunidade.
O trabalho eficiente deve ser conferido pelo bom resultado obtido. E, quando não conseguido, todos devem se empenhar em obter a melhor solução, negociando sempre e sem censuras.
É preciso se agradarem, mútua e reciprocamente.
Agradeço a quem me ajudar a localizar o autor desta pérola:
O homem que nunca errou foi aquele que nunca fez coisa alguma. Errar é aprender e, com toda certeza, não há melhor guia para o êxito do que as lições ensinadas pelos próprios erros.
Aleluia!
Mesmo porque o verdadeiro companheirismo é a cumplicidade até nas incoerências.
4 RESUMO DO TEMA

ADMIRANDO O SÓCIO


n Queixas variadas de sócio quanto ao outro: – está querendo aparecer – é um boa-vida – não tem  
iniciativa – não é cooperador
n Ao contrário, as qualidades precisam ser ressaltadas
n Cada qual deve atuar no que mais lhe agrada
n Mas o abacaxi deve ser descascado por todos
n O companheirismo é a cumplicidade até nas incoerências. 3
---------------------
Próxima edição:
Meu Sócio, Meu Amigo – Como Evitar Atritos Societários – 30 – 21/07/2012
ENCANTAMENTO
Período de publicação: a partir de 21 de julho de 2012

Contato

Nívio Terra - Advogado de Negócios e Consultor Pessoal
nivio@PortaldoSocioedaSociedade.com.br
nivio@terracpe.com.br

Credite a fonte

O CONTEÚDO DO PORTAL DESPERTOU INTERESSE, COPIE, MAS CREDITE A FONTE. SUA ÉTICA SERÁ O FISCAL DESTE PEDIDO.
Copyright 2011 Meu Sócio, Meu Amigo – Como Evitar Atritos Societários – 29 – ADMIRANDO O SÓCIO - Joomla