Meu Sócio, Meu Amigo - Como Evitar Atritos Societários - 9 - Vocação Individual do Sócio

Imprimir
Categoria: E-book

VOCAÇÃO INDIVIDUAL DO SÓCIO

É importante para a existência de uma boa e contínua sociedade a percepção pelos sócios de que, para melhor atuarem, deve ser levada em conta a vocação individual.

A empresa mais atuante, de maior sucesso, é aquela formada de associados com aptidões e tinos diversos.

A primeira condição para ser alguma coisa é não querer ser tudo ao mesmo tempo, segundo Tristão de Ataíde.

Um deles deverá ser o arrojado, o vibrante; aquele atrevido em suas andanças profissionais.

O outro, ao contrário, precisa estar atento à organização, ao controle; é mais meticuloso em seus afazeres.

Em linguagem coloquial, mas de impacto, para orientação a sócios noviços, costumo dizer que a empresa melhor evolui quando constituída por porra louca e por vassourinha. Alguns desses verbetes talvez se mostrem, de alguma forma, um tanto agressivos, mas são encontradiços em textos jornalísticos.

E é formulado com o devido respeito ao leitor, cogitando do meio mais claro e incisivo para justificar os requisitos básicos necessários à criação e manutenção da empresa.

Ou seja, mexer com a imaginação dos interessados na formação de um empreendimento negocial exemplar.

Configuro o porra louca no conceito popular de se tratar de uma pessoa de e com grande força impulsiva.

Já o outro é o vassourinha que usa, digo figurativamente, esse equipamento para a limpeza dos excessos de seu companheiro de empreitada, controlando as despesas, planejando a execução dos serviços.

A ausência de retórica, decorrente do uso dessas expressões não corriqueiras, permite demonstrar, com facilidade, que a atuação dos associados deve ser feita sob matizes diversos, sob pena de não sobrevivência da empresa.

Assim, ela deve ser vibrante, através da atuação de parte de seus membros constituintes, mas, também, precisa do outro componente que contenha os excessos, dimensione e organize o trabalho e a técnica.

Incogitável a associação somente de arrojados ou unicamente de precavidos. Qualquer desses agrupamentos exclusivos levará o empreendimento ao fracasso, seja pelo excesso de vanguarda, seja pelo pecado da super-retaguarda.

Alguém duvida? Eis o relato de Matthew Rose referindo-se a Hasso Plattner, co-fundador e presidente da gigante do software SAP AG, um dos homens mais ricos da Europa:

Plattner encontrou um par perfeito em Dietma Hopp – outro fundador e cérebro para os negócios da SAP. Se Plattner administrasse a SAP sozinho, a companhia já teria falido muitas vezes, diz Habs Schlegel, ex-diretor internacional da empresa. Se Hopp administrasse sozinho, ela seria pequena, lucrativa e bastante alemã.

Maria Fernanda Delmas fornece outro exemplo, aqui no Brasil, em reportagem sobre a empresa All Parmegiana:

Gericke define-se como um profissional comercialmente agressivo. Prova disso é a estratégia imobiliária que criou: ocupar logo todos os pontos bons, antes que alguém copiasse sua idéia de fast food à parmegiana. Mas nem só de agressividade se faz uma empresa bem-sucedida, bem sabe o empresário. Por isso, desde o início ele divide as tarefas com uma sócia e ex-colega de faculdade, Michele Uchara, seu contraponto.

A Michele é mais analítica, pensa em todos os detalhes.

Os sócios devem ser complementares e não competidores.

Sócio arrojado versus sócio precavido = prejuízo na empresa.

Sócio arrojado mais sócio precavido = sucesso da empresa.

Você escolhe!

Roberto Maluf, fundador e diretor-presidente durante muitos anos da Eucatex, uma das maiores indústrias do setor de madeiras aglomeradas do país, contou a alunos da Faculdade de Economia e Administração da Universidade de São Paulo, dentro do ciclo de palestras “História Empresarial Vivida” :

Sempre procurei cercar-me de pessoas que pudessem me ensinar o que eu não sabia.

Princípio de cátedra para quem deseja uma associação próspera.

Quanto melhor a interligação dos associados, cada qual no seu feitio próprio, maior será o progresso do grupo.

RESUMO DO TEMA

VOCAÇÃO INDIVIDUAL DO SÓCIO

A vocação individual diferenciada de cada sócio precisa ser incentivada

O arrojado deve se associar ao meticuloso

O porra louca mais o vassourinha alavancam a empresa

As sociedades não bem compostas são fadadas ao fracasso empresarial

Sócio arrojado versus sócio precavido = prejuízo na empresa

Sócio arrojado mais sócio precavido = sucesso da empresa

Quanto maior for a interligação dos associados, maior será o progresso do grupo

---------------

Próxima edição:

Meu Sócio, Meu Amigo - Como Evitar Atritos Societários - 10 - 01/01/2012

- Individualidade e Coletividade da Atuação dos Sócios

Período de publicação: a partir de 01 de janeiro de 2012

Contato

Nívio Terra - Advogado de Negócios e Consultor Pessoal
nivio@PortaldoSocioedaSociedade.com.br
nivio@terracpe.com.br

Credite a fonte

O CONTEÚDO DO PORTAL DESPERTOU INTERESSE, COPIE, MAS CREDITE A FONTE. SUA ÉTICA SERÁ O FISCAL DESTE PEDIDO.
Copyright 2011 Meu Sócio, Meu Amigo - Como Evitar Atritos Societários - 9 - Vocação Individual do Sócio - Joomla